Qual é o papel do PAI durante a amamentação?

Mesmo não sendo fonte de alimentação, os pais são essenciais nesse processo

Nos primeiros meses de vida, as necessidades básicas de um recém-nascido giram em torno da amamentação, então fica óbvia a importância da mãe. Mas nem por isso o papel do pai é menos importante, não! O homem pode não ser capaz de amamentar, mas há muitas maneiras de participar desse processo, beneficiando a mãe, o bebê e a ele próprio.

Venha conferir o vídeo da pediatra, Dra. Renata Sejas, e descobrir a importante do pai durante a amamentação e como os homens podem ajudar durante esse período.

Assista ao vídeo AQUI.

Bolo de banana funcional: opção de lanche saudável

Hoje vamos compartilhar com vocês uma receita muito saudável e gostosa para os pequenos e para os adultos também! Trata-se do bolo de banana saudável. Uma ótima opção para compor a lancheira escolar e também uma alternativa para ter em casa, evitando oferecer os “pacotes industrializados” as crianças.

Com a troca de alguns ingredientes e a isenção do açúcar e do glúten, a opção pode ser usada para bebês acima de 1 ano e, especialmente, para crianças em idade escolar. Então vamos para a receita!

Bolo de Banana Saudável:

8 bananas maduras amassadas

3 ovos

1 colher de sopa de óleo de coco

3 colheres de sopa de aveia sem glúten

3 colheres de sopa de farinha de arroz integral.

1 colher de sopa de fermento em pó

Modo de preparo:

Misture todos ingredientes secos. Na sequência, adicione os molhados e misture bem até obter uma massa homogênea. No final, adicione o fermento e leve em forno médio pré-aquecido por 35minutos. Espere esfriar e pronto! Viu como é fácil comer bem?

Grande abraço, Gleyka Coke. Nutricionista e especialista em nutrição materno infantil.

A Importância de dedicar “tempo de qualidade” para os filhos

Quanto você tem dedicado de Tempo para os Filhos? Será que esse  tempo é  suficiente?

A vida está cada vez mais corrida, são tantos afazeres que nos dá a sensação de que o dia deveria ter pelo menos umas 10 horinhas a mais, especialmente quando precisamos negociar as nossas necessidades com as necessidades dos nossos filhos. Ser pai / mãe/ responsável por uma criança não é uma tarefa nada fácil, essas funções não vêm com manual e são cheias de imprevistos que demandam tempo.

Atualmente, muitos pais vivem a angústia de buscarem realização profissional (que exigem muitas horas fora de casa) versus a culpa por ter pouco ou nenhum tempo para os filhos.

Como saber se o tempo com meu filho tem sido suficiente?

Crianças têm muitas necessidades e muitas delas podem ser supridas através da atenção que seus pais lhes dão (amor, carinho, segurança, etc), quando não tem a atenção devida, elas podem apresentar alguns comportamentos específicos, que podem indicar esta falta de atenção, como por exemplo:

  • Comportamentos de insegurança (querer dormir no seu quarto, dificuldade em se separar de você)
  • Necessidade extrema de chamar a atenção quando está com você
  • Comportamentos agressivos – brigar, bater em você
  • Isolamento
  • Medo

Além destes sintomas, sua autocrítica pode te ajudar a identificar. Se faça estas perguntas e seja sincero consigo mesmo na resposta:

“Você acha que o tempo que você passa com o seu filho tem sido o bastante? Quanto tempo efetivamente vocês passam juntos? E desse tempo, quanto tempo é de qualidade?”. Se você percebe que os momentos com seu filho tem sido escassos, não espere que surjam sintomas para modificar isso, ajuste agora!

Diferença entre Tempo e Tempo de Qualidade

Você já esteve com alguém que não esteve com você? Isso mesmo, sabe quando você está falando com uma pessoa e ela te responde instintivamente, mas está mais interessada em responder ao celular? Isso é bem desagradável, não é? Se é para os adultos, imagine para as crianças que não tem essa compreensão.

As crianças não vão compreender que é o seu chefe, que é uma reunião ou que é urgente, a mensagem para eles é: “Eu sou menos importante!” E isso é devastador para a construção da autoestima da criança.

Passar tempo com o seu filho pode ser o tempo em que você está com ele pensando no trabalho, respondendo as mensagens e e-mails ou assistindo televisão. Isso até pode ser percebido pelo adulto como uma forma de suprir a necessidade de atenção que seu filho tem, mas na verdade, funciona muito mais como um meio de diminuir a culpa do que ao propósito que se destina. Seu filho precisa de muito mais do que isso.

Passar tempo de qualidade com os filhos é estar integralmente com eles, é ouvir o que eles dizem, sem se preocupar com as notícias ou o celular. Tempo de qualidade é dedicação, fazer coisas juntos, ensinar, aprender, fazer lição de casa, abraçar, brincar, beijar, cair no chão… E é também dizer Não, impor limites, fazê-lo cumprir regras. Tempo de qualidade é compromisso, Compromisso com o seu filho!

Para os pais é importante perceber que essa é a necessidade primária de seu filho e nada do que você possa dar ou fazer será tão valioso quanto esse momento. Passar tempo de qualidade não é usar somente o tempo que lhe resta, é incorporar à rotina um tempo que possa ser realmente aproveitado entre vocês!

Benefícios de Passar tempo de Qualidade com seu filho

Pais, Mães e Responsáveis, estar mais próximo da sua criança trará muitos benefícios, para você e para ele, veja alguns deles:

  • Melhorar a relação de vocês
  • Melhorar sua autoridade
  • Criar referenciais positivos e dar bons exemplos
  • Melhorar o desempenho escolar
  • Torná-lo mais seguro e confiante
  • Melhorar a autoestima
  • Melhorar a disciplina

Nem sempre é fácil encontrar esse tempo, mas ver a felicidade de seu filho e saber que você está contribuindo para seu desenvolvimento vale cada minutinho.  Caso precise de alguma ajuda com esta tarefa, entre em contato!

Fonte: Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468 Especialista pela Universidade de São Paulo – USP

Relembre o unboxing da Taciele Alcolea, influenciadora com mais de 5,6 M de seguidores

A Taciele Alcolea, influenciadora digital com mais de 5,6 milhões de seguidores no instagram, foi a nossa escolhida para receber um unboxing com o pratinho mais querido do Brasil: o Prato Mágico. O vídeo do “recebido” viralizou na internet. Com a sua maneira única e divertida, Taciele mostrou que ficou surpresa ao abrir o unboxing.

A euforia contagiou Taciele ao descobrir que o prato não deixa a comida cair no chão e logo soltou a seguinte frase: “Eu quero um desse pra mim. Eu preciso de um desse pra minha vida. Imagina eu comendo o meu neston? Nunca mais vai cair no chão!”. E finalizou dizendo “isso aqui é vida. AMEI!”.  

O “recebido”, é claro, era para a pequena Alicia, filha de Taciele. Na época Alicia ainda estava na barriga da mamãe e nem poderia imaginar que o prato poderia seria utilizado pela mãe! Rsrsrssss… Mas hoje a Alicia está grandinha e já consegue comer alguns alimentos sozinha, especialmente, com a ajuda do Prato Mágico. Mas eis que nos surgiu a questão: quem será que está usando o pratinho mais quero do Brasil, a mãe ou a filha? Conta pra gente, Taciele. A gente quer saber!

Assista ao vídeo clicando AQUI.

Papinha caseira: veja dicas importantes sobre o preparo e armazenamento

Refeição preparada de forma in natura estimula o consumo e a aceitação de diversos tipos de alimentos

O tema da semana é papinha. Em especial, papinha caseira. O assunto é muito importante para a fase de introdução alimentar, que se inicia a partir dos 6 meses de idade, pois é o momento em que os bebês iniciam o processo de consumo de alimentos.

Nesta fase, a criança está apta a descobrir e aprender a comer e isso não acontece do dia para noite. Pelo contrário, trata-se de um processo que exige paciência, insistência e oferta variada de alimentos, visando construir um bom futuro alimentar para a criança.

Existem dois fatores que despertam muitas dúvidas nos pais: o preparo e o armazenamento das papinhas caseiras. E, por isso, vamos te dar algumas dicas simples que fazem a diferença para garantir uma papinha saudável e rica em nutrientes para o seu pequeno.

O preparo

Temos duas e importantes dicas. A primeira é não bater os alimentos em liquidificador, processador ou até mesmo passá-los em uma peneira para não perder o valor nutricional de cada ingrediente.  Por isso, o ideal é amassar os alimentos apenas com o garfo até virar um purê e as proteínas devem ser desfiadas. Além de garantir o valor nutricional, você também estimula a mastigação da criança. Lembre-se! A nova fase é de aprendizado em todos os sentidos, visão, olfato e paladar.

Já a segunda dica é não misturar os diferentes tipos de alimentos para formar uma única papinha. Por exemplo, ao invés de misturar a cenoura com brócolis, coloque-as em porções separadas no prato. O correto é montar o pratinho com as opções de alimentos de forma separada e ofertar uma colherzinha de cada ingrediente por vez.  Dessa forma você irá estimular a aceitação de diversos tipos de alimentos em seu filho.

Armazenamento

Sabemos que cozinhar todos os dias é algo complicado e, por isso, muitas mamães, acabam optando pela papinha industrializada. Mas saiba que é possível garantir uma alimentação saudável de forma prática. Para facilitar a rotina diária da sua casa e/ou de trabalho, é possível produzir alguns alimentos e estocá-los para serem utilizados ao longo da semana ou do mês.  

Mas atenção! O armazenamento deve sempre obedecer algumas regrinhas:

Higienização. Lave muito bem os alimentos toda vez que for preparar a papinha para o seu filho e garanta o cozimento adequado das carnes. Nada de carne com o meio vermelho para a papinha!

Temperatura. As papinhas devem ser acondicionadas após atingirem a temperatura ambiente. Nada de levar pra geladeira ainda quente ou morna.  

Durabilidade. O ideal é não deixar a papinha por mais de 5 dias na geladeira e de 30 dias no congelador.

Variedade. Faça uma quantidade pequena de cada ingrediente para compor a papinha, para que a variedade de alimentos seja diversificada.

Armazenamento. Separe as papinhas por refeições. Ou seja, armazene cada refeição em recipientes separados. O ideal é armazenar em plásticos, mas dê preferência para potes que não possuem “Bisfenol A”, ou “BPA”, em sua composição, pois esses itens podem causar danos para a saúde.

Descongelamento. Não deixe a papinha em temperatura ambiente, porque isso aumenta a chance de contaminação por bactérias. O correto é tirar do freezer apenas a porção que irá consumir de imediato e levar direto ao micro-ondas ou fogão. Essa é uma dica prática e segura.

Papinha caseira e seus benefícios

Investir um tempo para se dedicar a alimentação saudável do seu filho é algo valioso. Os benefícios em ofertar papinhas caseiras são inúmeros. A refeição preparada de forma in natura, além de oferecer nutrientes em sua forma inicial, melhorando os parâmetros de absorção do organismo, não tem adição de conservantes e componentes químicos que são desaconselhados para qualquer pessoa, especialmente, para crianças. Com o preparo em casa também é possível controlar ou até mesmo evitar o consumo de sal, açúcar e outros aditivos.

ATENÇÃO! É sempre importante ofertar o máximo de variedade de alimentos, mesmo que as recusas forem frequentes, assim você oferece muitas vitaminas e minerais diferentes. Ensine seu filho para o melhor futuro alimentar que ele possa ter, através das escolhas de hoje.

Receita de papinha caseira

Confira uma receita de papinha caseira nutritiva que pode ajudar seu filho a crescer e se nutrir de forma adequada:

– Arroz ou batata doce amassada com feijão

– Carne bovina cozida desfiada

– Beterraba amassada

– Brócolis cozido

– Cenoura cozida amassada

Separe os ingredientes um pequenas porções no pratinho e sirva ao seu pequeno!

Beijos, Gleyka Coke. Nutricionista e especialista em nutrição materno infantil.

Veja algumas recomendações que ajudam a estimular a autoconfiança em seu filho

As dúvidas sobre como educar os filhos são questões que sempre rondam os pais, não é mesmo? Mas segundo a psicóloga, Márcia Tosin, especialista em Psicoterapia Comportamental e Cognitiva, existem algumas recomendações que ajudam a estimular a autoconfiança em seu filho. Afinal, todos os pais desejam que os filhos sejam adultos criativos e bem-sucedidos.

Artigo escrito pela psicóloga Márcia Tosin, CRP – 08/10916.

Você precisa educar para que seus filhos acreditem que são capazes. Eles devem saber que podem inventar, aprender, desaprender, reinventar e reaprender.

Para isso, siga as seguintes instruções:

1. Peça a opinião deles;

2. Dê a oportunidade de serem bons em algo que amem. Engenharia e medicina não são os únicos trabalhos que trazem sucesso ou tranquilidade;

3. Parabenize o esforço e não o resultado;

4. Não fique falando das suas dificuldades, observe no que são bons;

5. Não peça desculpas pelo comportamento deles;

6. Não deixe que a pressão social te obrigue a agir de uma maneira que você não quer;

7. Esqueça que deve ensinar que “atos têm consequências”, ele já sabe disso desde que nasceu. Punição não melhora as pessoas. Se sentir mal não torna ninguém bom.

8. Fale das suas próprias falhas. Ensine que a humanidade cresce com o erro. Errar é a melhor forma de alcançar e aprender.

9. Mostre que a paciência ninguém lhe tira, porque ela é interna;

10. Não faça por eles o que eles podem fazer sozinhos. Mas seja sempre gentil.

11. Valide todas as suas emoções. Todas as formas de sentir são bonitas e dignas. Não diga para pararem de chorar. Não há nada de errado com nenhuma emoção.

12. Seja grato pelo filho que tem. Agradeça todos os dias pelo maior presente que a vida te deu. Mesmo com os desafios, comportamentos difíceis e complexidades da criação. Afinal, o que lhe abrirá portas é a maneira que ele se enxerga e as crianças se enxergam através dos olhos de seus pais.

Faça o download dos desenhos do Bob Zoom para colorir durante as férias da criançada

Resolvemos dar uma “mãozinha” para as mamães que estão com os pequenos de férias em casa. Sabemos o quanto é difícil inventar atividades que os distraiam durante o período de férias. E o mais complicado do que isso, é pensar em atividades que sejam criativas e educativas para que os pequenos não fiquem somente na frente dos celulares, televisões e computadores.

Continue lendo “Faça o download dos desenhos do Bob Zoom para colorir durante as férias da criançada”

Frutas no palito: uma explosão de sabores, cores e formas para atrair a atenção das crianças

Fruta no Palito

A forma de apresentação pode incentivar uma alimentação saudável, pois atrai a atenção da criança e a estimula a consumir os alimentos expostos

As frutas são boas aliadas para incentivar uma alimentação saudável durante a infância. Dentre os benefícios, destacam-se o fortalecimento imunológico devido a presença de vitaminas e minerais variados, além da prevenção contra o diabetes e a obesidade infantil, uma vez que apresentam uma boa quantidade de fibras e ajudam na saciedade.

Continue lendo “Frutas no palito: uma explosão de sabores, cores e formas para atrair a atenção das crianças”

Prato Mágico e Bob Zoom, juntos pra você!

Kit de prato mais pelúcia é uma ótima opção para presentear uma criança em datas comemorativas

O que é bom pode ficar ainda melhor! Essa frase é clássica e pode ser muito bem utilizada para exemplificar a parceria feita entre o Prato Mágico e o desenho animado, Bob Zoom. A parceria, que é exclusiva da equipe do Prato Mágico, garante uma compra com um Prato Mágico e mais uma pelúcia do desenho animado que é uma febre entre a criançada. E o que é o melhor, por um valor muito atraente, sendo uma ótima opção pra quem precisa presentear uma criança.

Continue lendo “Prato Mágico e Bob Zoom, juntos pra você!”

Slime: entenda os perigos e os benefícios da amoeba caseira

Com os devidos cuidados, brincadeira pode trazer diversos benefícios, especialmente, para a interação entre pais e filhos

​​​O famoso slime virou uma febre entre a garotada. A ‘amoeba caseira’ viralizou na internet e, diversos canais do youtube que ensinam como fazer slime possuem centenas de milhares de visualizações. Mas tamanho sucesso também trouxe diversas polêmicas afirmando que o slime faz mal às crianças. Mas afinal, o slime é perigoso?​

Continue lendo “Slime: entenda os perigos e os benefícios da amoeba caseira”